Em seu terceiro dia de depoimentos, nesta quinta-feira (6), a CPI da Pandemia vai ouvir o atual ministro da Saúde, o médico Marcelo Queiroga, e o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres. Eles serão questionados no âmbito da comissão que investiga ações e omissões do governo federal no combate à pandemia da Covid-19.

Antes dos dois, os senadores já colheram depoimentos do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que foi o primeiro a assumir a pasta neste governo, e do sucessor dele, o médico Nelson Teich (veja aqui e aqui). O terceiro comandante da pasta foi o general Eduardo Pazuello, que deveria ser o próximo a depor, mas teve a oitiva adiada porque alegou estar em quarentena após ter tido contato com duas pessoas diagnosticadas com Covid-19 (saiba mais aqui).

De acordo com o G1, Queiroga será questionado sobre a elaboração de protocolos em prol do isolamento social, compra de vacinas, uso de medicamentos ineficazes e campanhas publicitárias. Já Barra Torres deve ser convocado a esclarecer os processos de análise e de autorização dos imunizantes. A rejeição da Sputnik V, já comprada pelos estados do Nordeste, deve ser um tópico em destaque.

Por: Wender Lima

Da redação do blog Tribuna de Palmira

0 comentáriosFechar comentários

Deixe um comentário